ABIEF - Ok

GESTÃO EMPRESARIAL SERÁ TEMA CENTRAL DO VII SEMINÁRIO FLEX DA ABIEF

Com curadoria de conteúdo do Instituto Excelência Gestão e Coaching, a ABIEF (Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis – www.abief.org.br) realizará no dia 26 de outubro, das 8h00 às 12h30, no Hotel Blue Tree Premium Paulista, em São Paulo, o VII Seminário Flex sobre Gestão Empresarial. Nas palestras, Renata Lemos abordará temas como sucessão, liderança, governança corporativa e planejamento estratégico.

 

Abaixo, uma breve entrevista, na qual Renata fala a respeito dos pontos que movem hoje a Gestão Empresarial, considerando os gargalos e oportunidades existentes no Brasil.

1.     Quais os principais entraves, entre os empresários brasileiros, nos processos de sucessão?

Muitas vezes a falta de visão de longo prazo e de planejamento correto da sucessão são grandes desafios.  Para se ter uma ideia, estimativas apontam que apenas 30% dos negócios chegam à segunda geração e só 5% alcançam a terceira geração. Temos uma alta tendência para a alta mortalidade deste tipo de negócio. Posso citar 4 motivos para essa situação: Centralização do fundador, brigas ou disputas entre herdeiros, ausência de diretrizes claras e falta de capacitação dos herdeiros.

 

2.     Existe um modelo mais adequado de gestão para as empresas brasileiras, especialmente para as familiares e de pequeno e médio porte?

Não existe um modelo ideal de gestão. O mais adequado é a gestão alinhada com o propósito das empresas, seus objetivos e a sua liderança; que tenha uma comunicação clara e diretiva. Empresas familiares de pequeno e médio porte tendem à centralização e ao comodismo, e esses dois pontos podem ser fatores que influenciam negativamente o sucesso da gestão, contribuindo para a falta de inovação e muitas vezes criando uma zona de conforto que impacta diretamente nos resultados a longo prazo.

 

3.     Como a liderança pode influenciar nos resultados das pequenas e médias empresas?

A liderança é o centro da gestão das empresas modernas. A organização é a cara do líder, refletindo todo seu comportamento e resultados. Sempre dou sete dicas poderosas para Lideres e Gestores de pequenas e médias empresas:

·        pense no futuro;

·        estabeleça metas para os colaboradores;

·        mantenha a empresa coesa;

·        motive seus colaboradores;

·        seja responsável;

·        comunique-se.

 

4.     A cultura do planejamento estratégico já foi incorporada às empresas nacionais?

Esse processo está em andamento. Vejo muitas empresas que falam de planejamento estratégico, mas não têm isso claro. Quando não se tem claro o planejamento, corremos um sério risco de nos sentir “à deriva” e não saber lidar com momentos de adversidades. Os empresários precisam urgentemente se especializar em gestão de empresas ou contratar alguém qualificado para isso. E, principalmente, levar a empresa a sério, encarando-a como gente grande, um negócio a longo prazo e não como “parte da família”. Sendo assim, é preciso identificar os pontos fortes e fracos da empresa, verificar o que precisa ser feito para ajustar os problemas, criar regras organizacionais que sejam seguidas à risca e montar um planejamento financeiro e estratégico de curto e médio prazo.

Renata sintetiza o conteúdo de sua palestra no VII Seminário Flex de Gestão Empresarial como “uma abordagem dos problemas que as empresas enfrentam em relação ao desenvolvimento de sucessores, suas causas, impacto e soluções”. A especialista falará ainda sobre os desafios dos líderes atuais em relação a estratégias e planejamento e como o desenvolvimento da liderança pode impactar uma gestão com foco em resultados. Também serão utilizadas ferramentas práticas de desenvolvimento utilizáveis no dia a dia das empresas.

 

 

 

Fonte: Comunicação & Inteligência em Negócios

 

 

 

 

 

 

Os textos publicados neste espaço são de responsabilidade única de seus autores e podem não expressar
necessariamente a opinião do Portal.